SOBRE O EVENTO

Rumos e perspectivas
para a divulgação
científica e cultural

 

... esse será o tema que norteará os debates propostos para as conferências e mesas-redondas, que contarão com palestrantes cujas experiências profissionais e/ou áreas de estudo possam colaborar para ampliar os horizontes de atuação dos divulgadores de ciência e cultura no País. Além disso, por meio das modalidades de apresentação de trabalhos (comunicações orais, comunicações visuais e intervenções livres), espera-se oportunizar importantes intercâmbios de saberes e fazeres entre os representantes das variadas instituições que se inscreverem para o evento. Haverá também oficinas com proposições multidisciplinares que contribuem com a temática do EDICC 2016.

 

 

Mais de 100 pesquisadores e artistas foram selecionados por um conselho avaliador, constituído por professores do Labjor e alunos da comissão organizadora do EDICC 2016, após submeterem seus resumos entre janeiro e fevereiro. Foram considerados como critérios de avaliação: a relevância do tema e sua adequação ao campo da divulgação científica e cultural, bem como a fundamentação teórica, a clareza e a metodologia proposta. Para as intervenções livres, a expectativa era a de que elas pudessem contribuir, criativamente, tanto com a programação artística quanto com o despertar para novas formas de mediar ciência e cultura com a sociedade.

 

Foram aceitos trabalhos e propostas resultantes de pesquisa de iniciação científica, especialização, mestrado ou doutorado (finalizadas ou em andamento) ou de projeto já aprovado em processo seletivo de programa de pós-graduação (especialização, mestrado ou doutorado) com previsão de início em 2016.

Aqui, veja o cronograma específico dessas apresentações e programe-se!

ALÉM DAS MESAS-REDONDAS: 

oficinas, comunicações orais e visuais,

e intervenções livres

O evento pretende colaborar com o debate acerca dos rumos e perspectivas para a divulgação da ciência e da cultura, estabelecendo o campo como espaço de reflexão e de experimentação e promovendo um diálogo entre pesquisadores que produzam conhecimentos que tentem dar conta da complexidade das questões relacionadas à difusão das ciências, tecnologias e artes. Busca-se integrar estudos que se configurem a partir do mapeamento e da análise das mídias, da produção de novas narrativas com base na investigação das potencialidades das imagens, palavras e dos sons na comunicação, da avaliação da percepção pública da ciência e do debate sobre a relação entre ciências e tecnologias, entre outros.

 

ONDE

 

Instituto de Estudos da Linguagem (IEL/Unicamp)

R. Sérgio Buarque de Holanda, 571 - Cidade Universitária, Barão Geraldo, Campinas - SP

CEP: 13083-859

QUANDO

29 a 31/03

E A PROGRAMAÇÃO?

Clique aqui para saber quem fará o EDICC 3 com a gente, além de ver dicas de transporte, hospedagem e alimentação.

TRANSMISSÃO DAS MESAS

 

Não conseguirá comparecer pessoalmente ao EDICC 3? Não se preocupe, você pode acompanhar por aqui a transmissão online das mesas do evento.

 

 

 

SUA INSCRIÇÃO

As submissões de resumos e propostas foram encerradas em 19/02. Agora, estamos organizando o cronograma das comunicações e propostas de intervenções submetidas e selecionadas. No cronograma, você encontra os locais de apresentação e os nomes dos professores debatedores. O caderno de resumos estará disponível on-line na semana do evento.

As inscrições para ouvintes estão abertas! Acesse o formulário por meio do botão abaixo. A participação como ouvinte é gratuita.

Comunicações orais

 

Essa modalidade de apresentação permitirá que os pesquisadores compartilhem o desenvolvimento de suas pesquisas e/ou resultados das mesmas dentro de um intervalo de 15 minutos. Haverá, no máximo, quatro pesquisadores por sessão. Na sala destinada à sessão, um professor convidado será responsável por mediar a conversa, fazer considerações e estimular o debate (de até 40 minutos após as quatro apresentações) entre os pesquisadores e o público presentes.

Comunicações visuais

 

Abrimos espaço para comunicações por meio de mídias visuais como vídeos, fotografias, pôsteres, entre outros, que ficarão expostos em local oportuno para a observação dos participantes e ouvintes do EDICC 2016 ao longo dos dois dias de evento. E, durante uma das tardes da programação, os inscritos terão um momento (30 minutos) reservado para sanar dúvidas que os interessados em circulação venham a ter sobre suas pesquisas. Haverá professores convidados para dar feedback sobre as comunicações visuais e as pesquisas durante esse momento.

 

Intervenções livres

 

Propostas artísticas e culturais (oficinas, vivências, performances, teatro, dança, música, experimentações, entre outras possibilidades) são bem-vindas pelo EDICC. O espaço das intervenções livres foi aberto, do mesmo modo, para relatos de experiências criativas no sentido de inventar e sustentar (pragmática e economicamente) modos de trabalhos em divulgação científica e cultural independentes. Quais são as formas alternativas de fomentar o próprio trabalho do divulgador? Será realizada uma espécie de “feira de relatos” com as intervenções que tenham esse caráter.

 
 
5
4
3
2
1
6
8
 
 

REVISTA DO EDICC 3

Após o encontro, os palestrantes, debatedores e pesquisadores que se apresentarem nele poderão submeter textos (de seus trabalhos completos) para compor a Revista do EDICC 3, que contará com pareceristas convidados para o processo de curadoria. Mais detalhes sobre a próxima edição serão dados futuramente. Quer conferir artigos já publicados na revista? Clique no botão abaixo e boa leitura!

SOBRE O LABJOR

O Labjor é um centro de referência para a pesquisa e a formação em divulgação científica e cultural no Brasil. Assim como o Laboratório de Estudos Urbanos (Labeurb/Unicamp), ele faz parte do Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade (Nudecri), vinculado ao Instituto de Estudos da Linguagem (IEL), da Universidade Estadual de Campinas. No Labjor, são desenvolvidas pesquisas nas seguintes linhas: 1. Cultura científica; 2. Literatura, artes e comunicação; 3. Informação, comunicação, tecnologia e sociedade; e  4. Percepção Pública da Ciência e Tecnologia. O laboratório conta com um curso de especialização em jornalismo científico (lato sensu) e o programa de mestrado em divulgação científica e cultural (stricto sensu). Mais informações sobre o Labjor? Acesse:

 

www.labjor.unicamp.br 

CONTATO

Facebook:

facebook.com/edicc.unicamp

Mensagem:
  • Facebook - Black Circle
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now